segunda-feira, 18 de junho de 2012

A Mulher Sunamita (II Reis 04)

Promessa Feita é Promessa Cumprida, custe o que custar Deus Cumpre

Vemos no texto a história de uma senhora que a Bíblia não cita o seu nome, só faz referência à cidade onde vivia, sendo Suném, ou seja, “lugar de repouso”. Localizada a Sudeste do Mar da Galiléia, entre os montes Gilboa e Tabor, na planície de Jezreel, sendo herança da tribo de Isaacar.

Vemos no verso 08 que não poucas vezes, o Profeta Eliseu passou por sua cidade e ela e seu marido interrompiam sua caminhada para oferecer-lhe pão.
Numa dessas caminhadas a mulher Sunamita já incomodada por sempre oferecer a mesma coisa ao homem de Deus, comenta com o seu marido que realmente Eliseu era um Santo Homem de Deus e convence-o a construir um lugar reservado para que pudesse se alojar quando por ali passasse. (verso 09).
Queridos, em nosso dia a dia, com nossas lutas, em meio aos nossos projetos, assistimos de longe ou até mesmo despercebidos o movimento de Deus ao nosso redor. Como estamos voltados inteiramente aos nossos próprios interesses/ambições às vezes até sentimos ou vemos manifestações do Senhor, mas não proporcionamos a Ele um local reservado, onde Ele possa se instalar. Somos até bonzinhos, não nos negamos de oferecer a Deus alguma coisa, porém passamos anos e anos oferecendo Deus a mesma coisa, ontem oferecíamos pão, hoje lhe oferecemos pão e amanhã provavelmente ofereceremos pão novamente.
Precisamos aprender com a Sunamita que as coisas espirituais requer lugar reservado em nossas vidas, precisamos priorizar Deus em nossas vidas.
Eliseu alojado no quarto preparado pelo casal sente em seu coração o desejo de retribuir a hospitalidade e zelo com que fora recebido e pergunta à mulher o que ela gostaria que lhe fizesse e em sua simplicidade ela responde que “habita no meio do seu povo”, ou seja, estou feliz pelo que o Senhor tem me concedido e aqui vivo em Paz.
Mas Deus em sua infinita bondade e misericórdia não deixa quem o serve ansioso por coisa alguma e tem prazer em realizar os seus mais íntimos desejos, mesmo que não houvesse palavra na boca da mulher, Deus que sonda os corações e sabedor de sua condição e da idade de seu marido a presenteia com um filho.
No prazo estabelecido por Deus a mulher deu à luz ao seu filho. Nada escapa ao Seu controle, tudo está sob o seu comando. A promessa de Deus se cumpre na vida da mulher sunamita.
Vemos nos versos 17 a 20, a trajetória de sua benção, ou seja, a promessa nasce, cresce, adoece e morre.
Irmãos amados, em nossos dias as coisas não são diferentes, o Senhor Deus nos abençoa com toda a sorte de bênçãos, nos dá saúde, nos prospera, vemos nossos projetos e sonhos saírem do papel e também Ele nos faz ver a Sua vontade, nos dando “aparentes derrotas”, precisamos exclamar como fez Jó:” O Senhor deu, e o Senhor o tomou bendito seja o nome do Senhor”. (Jô 1:21).
A reação natural da Sunamita ao ver seu filho morto em seus braços seria gritar, esbravejar e culpar a Deus por tal acontecimento, mas aqui ela nos faz entender que a melhor solução para se enfrentar situações fora de controle é colocar nossos problemas e frustrações na presença de Deus, ela levou seu filho morto até o quarto do profeta e o colocou na cama e fechou a porta. (verso 21). Quantos de nós ficamos debruçados sobre o problema, chorando, procurando culpados por nossos fracassos, quem sabe até atribuindo a Deus nossos insucessos e não temos a atitude de sair em busca do Socorro Divino.
Vemos a partir do verso 22, uma mulher destemida, focada em resolver o que lhe afligia não se deteve ao ouvir a negativa do seu marido, não olhou nem para a direita nem para a esquerda e sim voltou seu olhar para o monte onde estava o homem de Deus. (Hebreus 12:2).
Lá chegando, Geazi que era servo do Profeta Eliseu lhe indagou sobre o que lhe acontecera, e ela lhe disse: Vai tudo bem!!
E ela se desvencilhando de Geazi chegou a Eliseu e lançando-se aos seus pés tentava clamar por misericórdia, e novamente Geazi rouba a cena e tenta lhe impedir.
Queridos, seja quem for, de onde for, seja marido, esposa, filhos, autoridades constituídas que te mande sair dos pés do Senhor, não obedeça, seja firme pois do Senhor vem as respostas às nossas lutas e livramento para nossas causas.
O Servo de Deus pede para que Geazi a deixe e ela consegue falar sobre sua dor.
De imediato Eliseu pede ao seu moço que leve consigo o seu bordão e toque no filho da sunamita para que ele volte a viver. Porém a fé desta mulher é tamanha que ela se opõe a Eliseu e lhe implora que ele a acompanhe.
Precisamos queridos firmar posição, ter nossa fé inabalável, ter a plena convicção que o Nosso Redentor Vive e há de se levantar na terra. (Jô 19:25).
Pode tudo acontecer, pode tudo falhar, mas de maneira alguma podemos sair dos pés do Senhor.
Acompanhamos nos versos 30 a seguir a árdua tarefa do homem de Deus.
A Palavra nos mostra que Geazi saltou a frente, colocou o bordão sobre o garoto e nada aconteceu. Eliseu chegou ao lugar onde o casal havia reservado para o homem de Deus e lá adentrando se deparou com um corpo inerte, ele, porém fechou a porta, orou ao Senhor do Exércitos e se colocou sobre o corpo e a carne se aqueceu. É impossível queridos que nossos sonhos e projetos não se aqueçam, não comece a andar quando colocamos o Senhor Deus sobre eles. É preciso irmãos que nos posicionemos assim como o profeta Eliseu fez, olhos nos olhos, rosto com rosto, não podemos maquiar nossos problemas, não podemos fingir que não os temos, precisamos sim é encará-los de frente. Mas vemos aqui que existem situações em que é necessário que se dobre a comunhão com Deus, é necessário pedir ao Senhor unção redobrada do seu Espírito para vencermos as dificuldades, o texto nos mostra o profeta de Deus andando e orando dentro do quarto de um lado para o outro e se colocando novamente sobre o corpo do garoto. E após toda a luta, a batalha espiritual tem um final glorioso em que o poder de Deus prevalece e o garoto volta a respirar.
A promessa que Deus havia feito no passado àquela serva não está morta, o que Deus promete se cumpre. Deus não nos dá bênçãos pela metade, nos dá sim na totalidade.
Mormente pecamos contra o Senhor dizendo que Ele é tardio, mas quem tem o tempo certo para tudo é Deus.
Saibamos queridos nos posicionar frente às investidas do inimigo de nossas almas quando ele nos cega os olhos com nosso ritmo alucinado de conquistas do dia a dia e não nos permite reservar o espaço devido a Deus. Não permitamos que em “aparentes derrotas” venhamos a nos esquecer das promessas de Deus que em sua infinita graça e misericórdia nos concede. Quando para nós está tudo acabado, para Deus está só começando.
O Deus que reviveu a sua promessa à mulher sunamita é o mesmo Deus que se derrama nos cultos e ainda existe em nosso meio pessoas que não se aquecem pelo fogo do Seu Espírito, busquemos pois dar vez e voz ao Espírito Santo de Deus.
.

Um comentário:

  1. suelyehermes__s2@hotmail.com9 de setembro de 2013 20:55

    amei essa mensagem vem direto do trono de Deus para o meu coraçao.

    ResponderExcluir